defesa

Produtos & Serviços

defesa

Produtos & Serviços

NUCLEP e Marinha do Brasil, uma parceria que faz história.

Credenciada pelo Ministério da Defesa como uma das primeiras Empresas Estratégicas de Defesa (EEDs) do país

NUCLEP PARTICIPA DA CONSTRUÇÃO DO PRIMEIRO SUBMARINO DE PROPULSÃO NUCLEAR DA MARINHA DO BRASIL

Como empresa referência do setor nuclear nacional e única capacitada à fabricação e manutenção dos equipamentos nucleares mais importantes e estratégicos da nação, a NUCLEP participa através do Programa de Submarinos da Marinha, (PROSUB), do Programa Nuclear da Marinha. A empresa é uma das responsáveis pela construção do primeiro Submarino de Propulsão Nuclear do Brasil (SN-BR), o Submarino Almirante Álvaro Alberto.

A NUCLEP assinou em outubro de 2019 a fabricação para Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (Amazul), do chamado Bloco 40 – sessão mais importante do protótipo do 1º Submarino de Propulsão Nuclear do Brasil que está sendo desenvolvido pelo Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP).

O Bloco 40 é o ponto de largada da NUCLEP na fabricação do 1º Submarino de Propulsão Nuclear do Brasil. O protótipo do SN-BR representa em terra e escala real, os sistemas de propulsão que serão futuramente instalados no SN-BR.

É na sessão do Bloco 40, fabricado pela NUCLEP, que estará o reator nuclear do submarino dentre outros equipamentos estratégicos, como o Vaso do Reator do Submarino, os Tanques de Inundação, dois Vasos Acumuladores e dois Trocadores de Calor, todos já entregues pela empresa ao CTMSP.

Em paralelo, a NUCLEP aguarda o comando da Marinha do Brasil para iniciar a construção no seu piso fabril, da Seção de Qualificação do Submarino de Propulsão Nuclear Almirante Álvaro Alberto.

A peça possibilitará que engenheiros, técnicos e operários realizem suas atividades, em fase de testes, antes de aplicá-las em definitivo nas seções que serão construídas para o SN-BR.

Com tecnologia francesa, a mais moderna neste mercado, 100 metros de comprimento e deslocamento de 6 mil toneladas, o SN-BR será o primeiro submarino de propulsão nuclear da história do Brasil, bem como, o primeiro a ser construído no Hemisfério Sul.

O Brasil é um dos poucos países do mundo que detêm um projeto para a construção de um submarino nuclear voltado exclusivamente para a caça de outros submarinos, e que não carregará mísseis balísticos.

ACOMPANHE A CONSTRUÇÃO DO BLOCO 40 NO PROTÓTIPO DO
SN-BR PELO LINK: NUCLEP AVANÇA COM BLOCO 40 (YouTube)

 

OITO SUBMARINOS CONVENCIONAIS ENTREGUES PELA NUCLEP À MARINHA DO BRASIL

Criada em 1975 para atender ao Programa Nuclear Brasileiro, diferenciada por sua capacidade fabril, expertise tecnológica e mão de obra qualificada, a Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A é uma das primeiras empresas Estratégicas de Defesa Nacional e uma das principais indústrias de base do país. E como uma das mais importantes e estratégicas indústrias de equipamentos pesados do nosso continente, dona do seu próprio terminal marítimo privativo e estrategicamente localizada às margens da Baía de Sepetiba, carrega há quatro décadas em seu portfólio uma parceria de sucesso com a Marinha do Brasil.

União que celebra seu marco inicial com a construção dos cascos resistentes de três submarinos convencionais de tecnologia alemã, tipo IKL, Classe Tupi (Tamoio, Timbira e Tapajó) e, na sequência, um submarino Classe Tikuna, incorporados à frota naval do Brasil na década de 90, e que deu à Nuclep o reconhecimento como uma das principais empresas fomentadoras da Industria da Construção Naval, do país.

Como instituição ligada aos setores Naval e de Óleo e Gás, a Nuclep se fortalece como propulsora do desenvolvimento da região resultante do aumento da produtividade, emprego e consumo, que transformam o oeste metropolitano fluminense em um verdadeiro Polo Econômico nos ramos industrial-produtivo (metal-siderúrgico) e logístico-portuário.

Em 2019, fortalecendo o seu protagonismo nacional estratégico como única indústria no país capacitada à construção de submarinos, a Nuclep finalizou a entrega dos cascos resistentes do último dos quatro submarinos convencionais de tecnologia francesa, tipo Scorpène, Classe Riachuelo (Riachuelo, Humaitá, Tonelero e Angostura) que atendem ao Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB).

A soma de forças entre Marinha e Nuclep não só estimula a economia do mar mas fortalece a proteção da área marítima brasileira. É importante manter a segurança e preservação dos nossos recursos marinhos para assegurar o desenvolvimento sustentável.

Image