Terça, 23 Fevereiro 2021 17:05

PRESIDENTE DA NUCLEP FOI ELEITO UM DOS 100 EXECUTIVOS MAIS INFLUENTES DA DÉCADA DO SETOR DE ENERGIA​​​​​​​

Reprodução: Petronotícias
 

Os resultados da gestão do almirante Carlos Henrique Seixas à frente da Nuclep renderam um importante reconhecimento. O executivo foi um dos ganhadores do prêmio “Os 100 mais influentes da Década na Energia”. Conforme o Petronotícias tem noticiado desde a sua chegada à presidência da companhia, Seixas liderou o processo de diversificação de negócios da empresa, além de ter fortalecido a atuação da Nuclep nos setores de energia nuclear e defesa, que sempre foram os carros-chefes da companhia. A cerimônia de entrega do prêmio está marcada para o dia 8 de abril, no Renaissance São Paulo Hotel, em São Paulo.

O presidente da Nuclep é Oficial General da Reserva da Marinha do Brasil. Ele foi promovido a Contra-Almirante em 2010. Seixas é graduado em Ciências Navais pela Escola Naval, com especialização em Histórias das Relações Internacionais. Também é Mestre e Doutor em Ciências Navais pela Escola de Guerra Naval, com vários comandos e cargos de liderança na carreira. Durante sua caminhada na Marinha, o almirante esteve à serviço da Força Naval no Chile, Portugal e Estados Unidos.

Sua trajetória na Nuclep começou em julho de 2016, como diretor administrativo da empresa. Ele assumiu a Presidência interinamente em abril de 2017. Meses depois, seria efetivado no comando da estatal. Seixas articulou a construção do Bloco 40 do Labgene e do Vaso de Pressão do seu Reator pela Nuclep, além de ter inaugurado um novo nicho de atuação da empresa – o Linha de Produção de Torres de Transmissão de Energia.

Outro feito importante da administração de Seixas foi a conquista da Certificação Nível I no 4º Ciclo de Avaliação do Indicador de Governança, concedida pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, do Ministério da Economia. A classificação indica que a Nuclep tem melhores níveis de práticas de mercado e excelência de governança corporativa das empresas estatais federais sob controle da União. A companhia alcançou o mais alto nível de administração, com a nota avaliada em 9,58.