Reprodução: O Dia  ITAGUAÍ – Uma nova linha de produção traz um novo horizonte para a Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep), estatal que atua em Itaguaí, no bairro Brisamar. Conforme explicou Carlos Henrique Seixas – o presidente da empresa – em entrevista recente a O DIA, as torres de transmissão vão ser extremamente úteis na perspectiva que o mercado acena: serão 55 mil quilômetros de linhas de energia instaladas no Brasil nos próximos anos. Lançar a Nuclep nessa empreitada pode significar um alívio financeiro e uma dependência orçamentária menor da empresa em relação ao governo federal, que a incluiu no rol das estatais com potencial de privatização (mas a discussão ainda vai longe). O evento no parque fabril da empresa simbolizou o início do que tem sido anunciado como “novos tempos” ocorreu na sexta-feira (19), com a presença das seguintes autoridades: Bento Costa Lima - Ministro das Minas e Energia; Ilques Barbosa Junior – Comandante da Marinha; Marcos Sampaio Olsen – Diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha; Rubem Vieira (Podemos) – prefeito de Itaguaí; Haroldo Jesus (PV) – presidente da Câmara Legislativa de Itaguaí. Estiveram presentes também Luiz Carlos Ciocchi - diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico e Leonam Guimarães - presidente da Eletronuclear. O presidente Jair Bolsonaro - cuja presença havia sido anunciada - não compareceu e enviou uma mensagem por vídeo, enfatizando a importância da Nuclep no cenário energético brasileiro. Outra autoridade que estava sendo aguardada era o governador em exercício, Cláudio Castro (PSC), que também não pôde ir. ACUMULADORES PARA ANGRA 3 Além…
Reprodução: Petronotícias Uma nova jornada de sucesso. A Nuclep inaugurou nesta sexta-feira (19) sua linha de produção de torres de transmissão. Agora, a empresa poderá produzir, no auge, até 35.000 toneladas de estruturas metálicas por ano. Esse volume possibilitará a instalação anual de 1.500 km de linhas de transmissão no país. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, representou o governo federal na cerimônia de inauguração na fábrica da companhia, em Itaguaí (RJ). Havia a expectativa da presença de Jair Bolsonaro no evento, mas o presidente permaneceu em Brasília. O evento também marcou a entrega dos dois últimos acumuladores para a usina de Angra 3, de um total de oito. Os equipamentos são tanques com 14,2 metros de comprimento e 22 toneladas, que são utilizados no resfriamento do sistema primário do reator nuclear. Durante o evento, Albuquerque destacou a importância estratégica da Nuclep para os segmentos de defesa e nuclear. “A empresa fornece equipamentos para Marinha do Brasil, construindo cascos de submarinos, e presta serviços para as usinas nucleares no Brasil, fazendo vasos e reatores. Ou seja, é uma empresa importante para o país”, afirmou. O ministro também elogiou a gestão da Nuclep, que é presidida atualmente pelo contra-almirante Carlos Henrique Seixas. “É uma empresa que se reestruturou e cresceu muito nos últimos dois anos. Nós acreditamos que vai continuar prestando relevante serviço para a economia do Brasil, para a indústria nacional e para as Forças Armadas”, avaliou. Albuquerque lembrou ainda que o Brasil deve instalar até 55 mil km de linhas de transmissão nos…
Reprodução: O Dia ITAGUAÍ – O vice-prefeito de Itaguaí, Valter Almeida (Podemos), representou o governo municipal em visita nesta terça-feira (2) à Nuclep, no bairro de Brisamar. Almeida certamente substituiu o prefeito Rubem Vieira (Podemos), que estava em agenda oficial em Nova Iguaçu, no Fórum de Prefeitos da Baixada Fluminense, que contou com a presença do governador em exercício, Cláudio Castro. Valter foi recebido pelo presidente da empresa, Almirante Carlos Henrique Silva Seixas, e pelo Assessor Institucional Trabalhista, Wagner Coelho. O vice-prefeito iniciou sua visita assistindo a uma apresentação sobre a história da empresa, sua capacidade fabril e os projetos em andamento. Seixas disse a Almeida que é importante que uma estatal como a Nuclep mantenha aproximação o com a prefeitura, pois, no seu entendimento, o crescimento de uma implica no da outra: “A Nuclep gera mais empregos e desenvolvimento econômico para cidade e região”, ressaltou. Foi a primeira vez de Almeida nas instalações. Ele também conheceu os principais projetos desenvolvidos e ficou surpreso com a capacidade da estatal. Segundo informações da assessoria de imprensa da Nuclep, Valter agradeceu a recepção atenciosa, afirmou que a conversa foi interessante e informativa e enalteceu: "Me sinto orgulhoso de ter uma empresa tão imponente e humana no nosso município. Que venha mais crescimento e frutos para a região!".
Reprodução: O Dia  ITAGUAÍ – Uma empresa que, na crise, se reinventa: assim é a Nuclep, segundo o homem que a preside desde 2017 e que acaba de ser eleito, pelo Grupo Mídia / Full Energy do Brasil, um dos 100 mais influentes da década no setor energético brasileiro. É uma espécie de “Oscar da Energia”, em que os vencedores são eleitos por um site e por pesquisa com as pessoas mais importantes da área. O Almirante Carlos Henrique Silva Seixas usa da modéstia ao dizer a O DIA que o prêmio é da Nuclep, e não dele. Os desafios da sua gestão vão sendo superados lentamente, como é próprio do setor nuclear brasileiro – que começou na década de 1980 – e a difícil meta é depender financeiramente menos de aportes do governo federal, o que ele prevê que será possível em meados de 2023. Mesmo operando no vermelho há muito tempo, a Nuclep, fundada em 1975, continua a ser uma das importantes indústrias de material pesado no Rio de Janeiro e no Brasil, não só por sua função estratégica no setor de defesa, energia nuclear e óleo & gás, mas também por sua função de qualificação de mão de obra especializada. Mais recentemente, a empresa decidiu investir na produção de torres de energia para obter a tão sonhada autossuficiência econômica. Hoje a Nuclep conta com cerca de 1,3 mil funcionários (780 deles efetivos) e desde o ano passado tem sido alvo de especulações sobre a sua privatização – algo sobre o…
Reprodução: Jornal Atual   DESTAQUE INTERNACIONAL - O presidente da Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep), contra-almirante Carlos Henrique Silva Seixas teve seu nome confirmado entre os 100 mais influentes do Setor de Energia na última década, em iniciativa promovida pelo Grupo Mídia, que promoveu votação popular através de plataforma digital para a escolha dos “100 mais influentes na energia da década”. A premiação chamada de o “Oscar da Energia” destaca e homenageia as principais lideranças do setor energético do país. A cerimônia de entrega da premiação, é realizada desde 2014 e a edição esse ano está marcada para o dia 8 de abril, no Renaissance São Paulo Hotel, em São Paulo. Os eleitos foram escolhidos pelo conselho editorial do Grupo Mídia através de eleição popular aberta pelo site da Full Energy e por meio de pesquisa de mercado que filtrou os nomes de líderes que se destacaram na década por sua contribuição para o crescimento e inovação do setor. Em agradecimento pela votação recebida, o contra-almirante Seixas destacou que a Nuclep é estratégica para o Brasil e que tem muito a contribuir para a cidade de Itaguaí. “Agradeço a cada um que votou. Esse voto é pelo futuro da nossa empresa, para destacar ainda mais sua força e capacidade no setor energético do país, sobretudo nuclear. A Nuclep é a única empresa nacional capacitada à manutenção e fabricação dos equipamentos nucleares mais estratégicos do país e temos que ter imenso orgulho disso. Obrigado, em especial, a Itaguaí, cidade que nos acolhe com…
Reprodução: Petronotícias   Os resultados da gestão do almirante Carlos Henrique Seixas à frente da Nuclep renderam um importante reconhecimento. O executivo foi um dos ganhadores do prêmio “Os 100 mais influentes da Década na Energia”. Conforme o Petronotícias tem noticiado desde a sua chegada à presidência da companhia, Seixas liderou o processo de diversificação de negócios da empresa, além de ter fortalecido a atuação da Nuclep nos setores de energia nuclear e defesa, que sempre foram os carros-chefes da companhia. A cerimônia de entrega do prêmio está marcada para o dia 8 de abril, no Renaissance São Paulo Hotel, em São Paulo. O presidente da Nuclep é Oficial General da Reserva da Marinha do Brasil. Ele foi promovido a Contra-Almirante em 2010. Seixas é graduado em Ciências Navais pela Escola Naval, com especialização em Histórias das Relações Internacionais. Também é Mestre e Doutor em Ciências Navais pela Escola de Guerra Naval, com vários comandos e cargos de liderança na carreira. Durante sua caminhada na Marinha, o almirante esteve à serviço da Força Naval no Chile, Portugal e Estados Unidos. Sua trajetória na Nuclep começou em julho de 2016, como diretor administrativo da empresa. Ele assumiu a Presidência interinamente em abril de 2017. Meses depois, seria efetivado no comando da estatal. Seixas articulou a construção do Bloco 40 do Labgene e do Vaso de Pressão do seu Reator pela Nuclep, além de ter inaugurado um novo nicho de atuação da empresa – o Linha de Produção de Torres de Transmissão de Energia. Outro feito…
Reprodução: Jornal Atual   OSCAR DA ENERGIA O presidente da NuclebrasEquipamentos Pesados (Nuclep), contra-almirante Carlos Henrique Silva Seixas, está concorrendo ao prêmio “Os 100 mais influentes da Década na Energia”, premiação que é realizada desde 2014, reconhecendo as principais lideranças que mais se destacaram no setor energético. A edição deste ano está marcada para o dia 8 de abril, no Renaissance São Paulo Hotel, em São Paulo. A votação é aberta até o dia 8 de fevereiro e pode ser feita através deste link https://fullenergy.grupomidia.com/100-mais-influentes-da-decada-na-energia/ O presidente da Nuclep é oficial da reserva da Marinha do Brasil e foi promovido a contra-almirante em 2010. Seixas é graduado em Ciências Navais em 1982, pela Escola Naval, e especializado em Histórias das Relações Internacionais. É mestre e doutor em Ciências Navais, pela Escola de Guerra Naval, tendo exercido vários comandos e cargos de liderança na carreira, atuando sempre com grande proximidade administrativa, contábil e financeira em suas empreitadas. Em sua carreira na Marinha do Brasil esteve a trabalho no Chile, Portugal e Estados Unidos. Em julho de 2016 Seixas assumiu o cargo de diretor administrativo da Nuclep e acumulou a presidência interinamente em abril de 2017. Em dezembro deste mesmo ano foi nomeado presidente da empresa. Em dezembro de 2019, o presidente Seixas foi homenageado pelo desembargador Cláudio de Mello Tavares, com o Colar do Mérito Judiciário, na sede do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A comenda tem o objetivo de homenagear pessoas que investiram grande parte da vida a contribuir com sociedade e com as pessoas. Em sua gestão à frente da Nuclep,  o presidente Seixas conquistou a Certificação Nível 1 no 4º Ciclo de Avaliação do Indicador de Governança, segundo avaliação da Secretaria de Coordenação e Governança das…
Reprodução: Petronotícias O Plano Nacional de Energia (PNE 2050) enxerga a possibilidade do Brasil expandir sua capacidade de geração nuclear em 10 GW até 2050. Dentro desse contexto, o documento vê a possibilidade do Brasil desenvolver novas usinas usando a tecnologia de pequenos reatores modulares (SMRs) a partir do ano de 2030. De olho nessa janela que pode se abrir logo adiante, a Nuclep – maior caldeiraria do Brasil – não quer perder tempo. A empresa já está se preparando para atender às possíveis novas demandas que poderão surgir no Brasil relacionadas a reatores modulares. Foi o que revelou o presidente da companhia, almirante Carlos Seixas, em entrevista ao Petronotícias. “Eu realmente acho que os SMRs seriam muito importantes para o Brasil. É uma solução bastante inteligente, já que o país possui dimensão continental”, disse. “Eu diria que hoje, no Brasil, a única empresa qualificada para isso é a Nuclep”, completou Seixas. O presidente acredita que a tecnologia poderá ser usada para alimentar tanto os grandes centros urbanos quanto os locais mais isolados do país. Seixas também traz uma atualização sobre o andamento de entrega de equipamentos para a usina de Angra 3 e fala sobre a expectativa de participar da instalação de alguns deles. A Nuclep já está se preparando para as possíveis demandas no futuro para construção de SMRs no Brasil? Nuclep está de olho em prováveis projetos de SMRs A Nuclep é a única empresa do setor nuclear brasileiro que tem qualificação técnica e disponibilidade para construção…
Reprodução: Petronotíciais Os bons resultados à frente da Nuclep renderam ao presidente da companhia, almirante Carlos Henrique Seixas, a indicação ao prêmio “Os 100 mais influentes da Década na Energia”. A gestão de Seixas na Nuclep tem sido marcada pelo fortalecimento do papel da estatal nos setores de energia e defesa. O executivo liderou ainda o processo de diversificação de negócios da empresa, que entrou recentemente no nicho de transmissão de energia. O link para votação já está disponível no site oficial do evento. O almirante Seixas é Oficial General da Reserva da Marinha do Brasil promovido a Contra-Almirante em 2010. Possui graduação em Ciências Navais pela Escola Naval, com especialização em Histórias das Relações Internacionais. Também é Mestre e Doutor em Ciências Navais pela Escola de Guerra Naval, com vários comandos e cargos de liderança na carreira. Durante sua caminhada na Marinha, Seixas esteve a serviço da Força Naval no Chile, Portugal e Estados Unidos. Em julho de 2016, chegou à Nuclep como diretor administrativo da empresa e acumulou a Presidência interinamente em abril de 2017. Meses depois, assumiria definitivamente o comando da estatal. O almirante articulou a construção do Bloco 40 do Labgene e do Vaso de Pressão do seu Reator pela Nuclep, além de ter inaugurado um novo nicho de atuação da empresa – o Linha de Produção de Torres de Transmissão de Energia. Outro feito importante da administração de Seixas foi a conquista da Certificação Nível I no 4º Ciclo de Avaliação do Indicador de Governança, concedida pela Secretaria…
Reprodução: Petronotíciais Os bons resultados à frente da Nuclep renderam ao presidente da companhia, almirante Carlos Henrique Seixas, a indicação ao prêmio “Os 100 mais influentes da Década na Energia”. A gestão de Seixas na Nuclep tem sido marcada pelo fortalecimento do papel da estatal nos setores de energia e defesa. O executivo liderou ainda o processo de diversificação de negócios da empresa, que entrou recentemente no nicho de transmissão de energia. O link para votação já está disponível no site oficial do evento. O almirante Seixas é Oficial General da Reserva da Marinha do Brasil promovido a Contra-Almirante em 2010. Possui graduação em Ciências Navais pela Escola Naval, com especialização em Histórias das Relações Internacionais. Também é Mestre e Doutor em Ciências Navais pela Escola de Guerra Naval, com vários comandos e cargos de liderança na carreira. Durante sua caminhada na Marinha, Seixas esteve a serviço da Força Naval no Chile, Portugal e Estados Unidos. Em julho de 2016, chegou à Nuclep como diretor administrativo da empresa e acumulou a Presidência interinamente em abril de 2017. Meses depois, assumiria definitivamente o comando da estatal. O almirante articulou a construção do Bloco 40 do Labgene e do Vaso de Pressão do seu Reator pela Nuclep, além de ter inaugurado um novo nicho de atuação da empresa – o Linha de Produção de Torres de Transmissão de Energia. Outro feito importante da administração de Seixas foi a conquista da Certificação Nível I no 4º Ciclo de Avaliação do Indicador de Governança, concedida pela Secretaria…