Terça, 22 Junho 2021 12:37

Mercado de Torres de Transmissão pode tornar a NUCLEP menos dependente financeiramente da União

Reprodução: Petronotícias

Além da participação no Programa de Submarinos da Marinha (Prosub) e no mercado nuclear, o novo membro do Conselho de Administração da Nuclep, Wesley Cardia (foto), viu de perto que a empresa pode se tornar independente financeiramente da União, explorando ao máximo o gigantesco mercado de torres de transmissão. Cardia esteve na empresa para conhecer as instalações da maior caldeiraria do Brasil, instalada em Itaguaí (RJ). O novo conselheiro, que é representante do Ministério da Economia, foi recebido pelo presidente da Nuclep, Carlos Henrique Silva Seixas; e pelos diretores Oscar Moreira Filho, Nicola Neto e Alexandre Magalhães.

Durante a visita, o Almirante Carlos Seixas explicou os detalhes de como foi feito um dos mais recentes investimentos da empresa – a linha de produção de torres de transmissão de energia. “Em 2019, durante uma apresentação do Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, foi anunciada pelo Governo a necessidade da instalação de 55 mil km em linhas de transmissão até 2027. Nesse momento, vislumbramos a possibilidade, diante da capacidade de produção da Nuclep, em absorver as demandas desse mercado”, contou.

A estratégia da companhia ao entrar no mercado de transmissão de energia é garantir o faturamento suficiente para reduzir a sua dependência financeira da União. Além disso, a Nuclep continua sendo peça fundamental em outros setores estratégicos brasileiros, como o de defesa. Como se sabe, a companhia está participando da construção do chamado Bloco 40, o   protótipo em tamanho real do reator do que será o primeiro Submarino de Propulsão Nuclear do Brasil.

Para o novo membro do Conselho Administrativo da Nuclep, a visita foi importante para entender ainda mais sobre o papel fundamental da Nuclep para os segmentos de defesa e energia. “Fiquei impressionado com a infraestrutura da Nuclep, só vindo até aqui para termos o entendimento claro da importância e grandeza da empresa, a qual desejo sucesso”, finalizou.