Quinta, 02 Dezembro 2021 19:19

MARINHA COMEÇA A RECEBER AS ESTRUTURAS DO VASO DE CONTENÇÃO DO PROTÓTIPO DO SUBMARINO NUCLEAR

Reprodução: Petronotícias

Única empresa capacitada a fabricar equipamentos nucleares no Brasil, a Nuclebrás Equipamentos Pesados (NUCLEP) iniciou essa semana a entrega das estruturas do Vaso de Contenção do protótipo em terra e escala real, do primeiro Submarino de Propulsão Nuclear do Brasil (SN-BR).  A peça será recebida no Centro Industrial Nuclear da Marinha em São Paulo, de acordo com encomenda da Amazônia Azul Tecnologias de Defesa (AMAZUL), empresa que contratou a NUCLEP para conclusão da fabricação, montagem e fornecimento do Vaso de Contenção do Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica (LABGENE), incluindo suas estruturas internas, como o Tanque de Blindagem Primário do Vaso de Pressão do Reator.

Devido a sua mão de obra qualificada, suas certificações e estrutura fabril, a NUCLEP foi escolhida para produção do Vaso de Contenção, parte essencial das obras do LABGENE e que corresponde à estrutura onde será instalada, testada e aprovada a planta de geração nucleoelétrica. A peça entregue é composta por duas virolas, anel de metal que envolve o equipamento para apertar e  reforçar da seção inferior e a estrutura do fundo do Tanque de Blindagem Primária do Vaso de Pressão do Reator. Já foram  entregues pela NUCLEP para o LABGENE dois Vasos Acumuladores (VP3 e VP4), dois Trocadores de Calor (TC1 e TC2) e o primeiro (VP5), de dois vasos, que correspondem aos Tanques de Inundação (VP5 e VP6).

Para lembrar,  o Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, assinou a Portaria de Concessão da Primeira Licença Parcial de Construção (LPC1) do Submarino Convencional com Propulsão Nuclear Brasileiro (SCPN). A Coordenadoria-Geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear (COGESN),  submeteu à ANSNQ, por intermédio da Agência Naval de Segurança Nuclear e Qualidade (AgNSNQ), um conjunto de documentos relativos ao SN-BR, em atendimento aos requisitos de segurança necessários para o licenciamento nuclear naval. A AgNSNQ manifestou-se favoravelmente à Concessão da emissão dessa 1ª licença que atende a um dos pré-requisitos para a requerente contratar o estaleiro construtor e iniciar a construção do casco de pressão do submarino. A LPC1 tem o objetivo de  proceder ao licenciamento em etapas bem definidas, para  permitir um nível adequado de detalhamento nas futuras análises. A estratégia é o compromisso da Marinha de atingir o mais alto nível de segurança necessário a um projeto dessa magnitude, inédito, complexo e desafiador.