Quarta, 03 Agosto 2022 19:26

COMITIVA BRASILEIRA VISITA OS ESTADOS UNIDOS PARA DEBATES E INTERCÂMBIOS SOBRE TENDÊNCIAS DO SETOR NUCLEAR

Reprodução: Petronotícias. 
 

O Brasil e os Estados Unidos estão dando mais um passo para estreitarem ainda mais suas relações dentro do setor nuclear. Uma comitiva brasileira está nesta semana em viagem por estados americanos, cumprindo uma agenda de reuniões e debates sobre o mercado nuclear.  O Ministério de Minas e Energia (MME) e o Departamento de Energia dos Estados Unidos organizaram a visita, cujo objetivo é apresentar de perto as novas oportunidades que o segmento está proporcionando em diversas áreas – tanto na geração de energia, quanto na fabricação de radiofármacos e irradiação de alimentos.

A equipe é liderada pelo Chefe da Assessoria Especial de Gestão do MME, Almirante Noriak Wada. O grupo conta ainda com o presidente da Associação Brasileira para Desenvolvimento das Atividades Nucleares (ABDAN), Celso Cunha; o presidente da Nuclep, Almirante Carlos Seixas; o presidente das Indústrias Nucleares do Brasil (INB), Carlos Freire Moreira, entre outros. A agenda desta quarta-feira (3) é no estado do Tennessee, para uma visita ao Oak Ridge National Laboratory (ORNL).

O centro de pesquisa oferece descobertas científicas e avanços técnicos necessários para realizar soluções em energia e segurança nacional e fornecer benefícios econômicos para os EUA. O ORNL tem uma ampla gama de parcerias com outros laboratórios e programas do Departamento de Energia dos EUA, universidades e indústria. Entre as atividades do centro, está a pesquisa sobre novos materiais, softwares e sistemas para manufatura avançada para a indústria nuclear.

A comitiva brasileira deverá passar ainda por Virginia e Washington DC. Um ponto de especial interesse do Brasil é o desenvolvimento dos novos pequenos reatores nucleares (SMRs, na sigla em inglês), que já estão sendo desenvolvidos em diversos países. A sua eficiência e o seu baixo custo em relação aos reatores atuais, tornaram os SMRs em um grande ponto de atenção no mercado global de energia.