Segunda, 30 Novembro 2020 17:07

Com capacidade triplicada, Nuclep busca novos contratos para torres de transmissão

Reprodução: Megawhat

A Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep) recebeu neste mês os novos equipamentos que permitirão a empresa triplicar a capacidade de sua linha de produção de torres de transmissão, para cerca de 40 mil toneladas/ano. A expectativa, segundo o presidente da Nuclep, Carlos Henrique Silva Seixas, é iniciar a utilização das novas máquinas em dezembro.
“Temos a expectativa de que, no início de dezembro, comecemos a produzir nessas máquinas novas e, com isso, conseguiremos triplicar nossa capacidade de produção”, disse o executivo, à MegaWhat. Segundo ele, com a ampliação da capacidade, a companhia buscará agora atender novas encomendas. “Agora, vamos ter a oportunidade de assinar novos contratos”, completou.
Além da demanda que deverá surgir do resultado do próximo leilão de linhas de transmissão, marcado para 17 de dezembro e que prevê investimentos de R$ 7,3 bilhões, Seixas diz haver uma demanda reprimida por torres no mercado por projetos já contratados em licitações anteriores.
“Quando fizemos um estudo de mercado, em 2019, que não deve ter mudado muito até agora, existiam 200 toneladas de torres sem ter fornecedor para entregar”, explicou o executivo. “Existe uma demanda grande no mercado para que a Nuclep consiga aumentar sua produção”, completou ele, acrescentando que a Nuclep tem planos de ampliar sua capacidade para 60 mil toneladas/ano, até 2023.
Seixas também afirmou que, com as novas encomendas, a empresa prevê chegar a 2022 com um volume de receita que elimine a dependência da estatal por recursos do governo federal. “Temos expectativa de que, em 2022, estejamos zerados ou, quem sabe, até no lucro, em relação ao orçamento, aos subsídios que o governo federal entrega a Nuclep”.
A companhia iniciou este ano a fabricação de torres de transmissão, como uma nova linha de negócio da empresa, conhecida tradicionalmente pelo fornecimento de equipamentos para os setores nuclear e de defesa.