A NUCLEP e a Marinha do Brasil assinaram na manhã de ontem (4.12), um Termo de Autorização para a instalação de uma Torre Meteorológica no Terminal Marítimo da empresa, em Itaguaí. A Torre deverá funcionar como uma estação complementar e de ‘back-up’ da Marinha em condições de operação normal e de emergência.
A Nuclebrás Equipamentos Pesados S/A –NUCLEP, empresa responsável pela fabricação dos equipamentos nucleares mais estratégicos para o país, iniciou na última segunda-feira (16.12), a entrega para a Eletronuclear, do último conjunto de tampas e coletores referentes ao terceiro dos três Condensadores fabricados em seu piso fabril para Angra 3, a terceira unidade da Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto (CNAAA).  
A NUCLEP recebeu na última quarta-feira (11/12), em solenidade no auditório do Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro (CRCRJ), o Certificado Empresa Cidadã. A certificação, realizada pelo Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro (CRCRJ) e pelas Federações das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan); e do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio RJ), reconhece as boas práticas de responsabilidade socioambiental adotadas pela empresa em 2019.  
A Nuclebrás Equipamentos Pesados S/A –NUCLEP, empresa responsável pela fabricação dos equipamentos nucleares mais estratégicos para o país, iniciou esta semana em seu parque fabril, uma série de testes nos oito Acumuladores encomendados pela Eletronuclear para a Usina Angra 3.  A fase é parte fundamental de verificação da segurança dos equipamentos, visto que estes compõem o sistema de resfriamento em caso de um evento emergencial da Usina.
O Diretor Comercial da NUCLEP, Nicola Mirto, participou nesta quinta-feira (12/12), do Encontro Empresarial Espanha-Brasil, evento que é organizado pela ICEX España Exportação e Investimentos, entidade análoga à APEX Brasil, e tem como objetivo estreitar a colaboração entre empresas brasileiras e espanholas em diversas áreas.  
O Centro de Treinamento Técnico – CTT realizou a cerimônia de conclusão do curso de Aprendizagem Industrial da 37ª turma de Jovens Aprendizes da NUCLEP, na última quinta-feira (05/12). A solenidade, que aconteceu no Auditório da Presidência, contou com a participação e prestígio da Diretoria Executiva, a equipe de instrutores e professores envolvidos no projeto de formação técnica e familiares dos jovens.
O presidente da NUCLEP, Contra-Almirante (RM1), Carlos Henrique Silva Seixas, foi homenageado na última sexta-feira (6/12) com o Colar do Mérito Judiciário na sede do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), no Rio de Janeiro. Acomenda é a mais alta honraria do TJ-RJ concedida aos que tenham prestado relevantes serviços à sociedade e dessa forma, corrobora a contribuição e dedicação singulares do Contra-Almirante Carlos Henrique Silva Seixas com tudo que se compromete.  
O presidente da NUCLEP, Contra-Almirante (RM-1), Carlos Henrique Silva Seixas, prestigiou na última sexta-feira (29/11), a inauguração pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo Ministro de Minas e Energia (MME), Almirante-de-Esquadra Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Júnior, da 8ª cascata de Ultracentrífugas, na Fábrica de Combustível Nuclear (FCN) das Indústrias Nucleares do Brasil (INB), em Resende (RJ).  
Junto às instituições nucleares mais importantes do setor nacional, a NUCLEP marcou presença na última sexta-feira (22/11), na cerimônia de entrega pela Associação Brasileira para Desenvolvimento de Atividades Nucleares Brasileira (ABDAN), do Prêmio de Reconhecimento Nuclear 2019.  
Uma das frentes principais de formação do Cluster Tecnológico Naval de Defesa, a NUCLEP, na figura do seu presidente, Contra-Almirante (RM-1) Carlos Henrique Silva Seixas, assinou hoje, durante hoje durante o 1º Seminário Internacional sobre Economia do Mar como Política de Desenvolvimento, a Carta de Intenções que formaliza a iniciativa e consenso entre as empresas que formam a Associação do Cluster Tecnológico Naval de Defesa (CTND) e as Secretarias de Fazenda de Niterói; de Estado de Desenvolvimento Econômico; de Estado Energia e Relações Internacionais; e de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, entre outras, de atuarem em consenso pelo desenvolvimento das atividades correlatas que visam o aproveitamento das potencialidades do mar e região costeira, de forma ordenada e sustentável, sempre em benefício da coletividade, buscando o desenvolvimento socieconômico, urbano e ambiental da Baía de Guanabara.
Página 7 de 7