Noticias

  • Capacidade e qualidade da NUCLEP impressionam diretor do Ministério da Economia

    A NUCLEP recebeu na última sexta-feira (28.6), a visita do representante do Ministério da Economia, Jose Luiz Guimarães Ferreira Neto, Diretor de Programa da Secretaria Especial de Desestatização e Desinvestimento, que veio pessoalmente conhecer a empresa e confirmar o potencial e capacidade do maior parque de usinagem do Brasil. A vinda do Diretor é parte de uma agenda de visitas da sua Secretaria à todas as subsidiárias da União, e que tem o objetivo de estabelecer nas empresas o Programa de Otimização das Estatais.
     
    Após assistir ao vídeo institucional da NUCLEP, e sempre acompanhado pelo presidente da empresa, Contra Almirante Carlos Henrique Silva Seixas, o Diretor conheceu às instalações fabris da empresa, onde recebeu do Diretor Industrial, Comte. Affonso Alves (CMG/EN) explicações detalhadas sobre os equipamentos em construção e obras atendidas pela NUCLEP. Na sequência, assistiu às apresentações do Diretor Comercial, Nicola Neto, sobre o planejamento de investimentos da NUCLEP; e do Gerente Geral de Planejamento e Finanças, Comte. Genildo Araujo (CMG), sobre o diagnóstico financeiro e de prospecção da empresa para os próximos quatro anos.
     
    Impressionado com a história, qualidade, estrutura e capacidade fabril da NUCLEP, o Diretor, elogiou a atual gestão e disse que deixa a empresa com a certeza de que está sendo conduzida com comprometimento e seriedade: “A NUCLEP está no caminho certo e todo esse esforço será recompensado com novos projetos, obras e resultado. E é isso que buscamos aqui.”

  • NUCLEP entrega últimas seções do Casco Resistente do submarino convencional Angostura SBR-4

     
    A Nuclebras Equipamentos Pesados S.A, maior parque de usinagem do Brasil e credenciada pelo Ministério da Defesa como uma das primeiras Empresas Estratégicas de Defesa (EEDs) do país, encerrou essa semana, a sua missão na construção dos cascos resistentes pesados dos quatro submarinos convencionais Classe Riachuelo, tipo Scorpène, para a Marinha do Brasil, como parte do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB).
     
    A NUCLEP realizou na última terça-feira (26.6), a entrega à Itaguaí Construções Navais (ICN) das seções S3 e S4 do Submarino Angostura. Juntas as seções somam 18,9 metros de comprimento e 127 toneladas e são consideradas as maiores já construídas pela NUCLEP.
     
    Antes do Angostura já foram confeccionados e entregues pela NUCLEP à ICN para montagem final, os cascos dos quatro submarinos convencionais Classe Riachuelo, tipo Scorpène, com tecnologia francesa. São eles: Riachuelo, este já incorporado à frota naval do Brasil em dezembro de 2018; Humaitá (S41); e Tonelero (S42).
     
    O PROSUB, iniciado em 2008, firma a parceria entre o Brasil e França e prevê, entre outros pontos, a transferência da tecnologia necessária para a construção de quatro submarinos convencionais diesel-elétrico, além da estruturação do futuro Submarino Brasileiro de propulsão nuclear Álvaro Alberto (SN-BR) do Brasil.
     
    A NUCLEP foi ainda responsável pela construção e entrega para a Marinha do Brasil dos quatro submarinos convencionais da Classe Tupi, tipo IKL, de tecnologia Alemã, nos anos 90, e é em seu piso fabril que será também construído os cascos do Submarino Nuclear.
     
    “Esse projeto é muito importante para a Defesa do país. Parabenizo os nossos funcionários e colaboradores pelo sucesso desse importante marco. Esta é uma  especialidade que poucas empresas no mundo estão aptas a oferecer e nós a desenvolvemos e executamos com qualidade ímpar e diferenciada capacidade profissional”,  celebrou o presidente da NUCLEP, Contra-Almirante Carlos Henrique Silva Seixas.

  • NUCLEP movimentada no terceiro dia da maior feira Offshore da América Latina

    No terceiro dia da Brasil Offshore, maior evento do setor da América Latina, o registro do permanente movimento no estande da NUCLEP, que recebeu ontem a visita da comitiva da multinacional Andrade Gutierrez.
     
    “Como bem disse o nosso presidente C.Alte. Carlos Henrique Silva Seixas no lançamento do nosso estande, A NUCLEP já se destaca naturalmente por sua diferenciada capacidade fabril, pela qualificação ASME R, ASME 8, por ser pioneira na construção de blocos para Petrobras, por possuir um terminal marítimo privado, etc. O mercado nacional de Óleo e Gás está em expansão e em excelente fase. A NUCLEP tem tudo para ser a protagonista comercial desse momento”, celebrou o Diretor Nicola Neto.
     
    Nas fotos, com a equipe da NUCLEP liderada pelo Diretor Comercial, Nicola Neto, e pelo Gerente Geral de Compras e Serviços, Comte. Fernando de Jesus Coutinho (CMG), o Diretor de Desenvolvimento de Negócios da Andrade Gutierrez,  Gustavo Peluso Resende; o seu Gerente, Mauro Lopes Cruz; e o Gerente de Compras da empresa, André Lamin.
     
    A Brasil Offshore acontece até amanhã (28.6), e o estande da NUCLEP fica no Pavilhão 1, D45, do Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, em Macaé.

  • Certificada ASME 8, qualificada ASME R e pioneira na construção de blocos para Petrobras, NUCLEP é destaque na 10ª Brasil Offshore

    Como presidente da NUCLEP, maior Parque Fabril de Usinagem do Brasil, e acompanhado dos seus diretores Comercial, Nicola Neto; e Industrial, Comte. Affonso Alves (CMG), o Contra Almirante Carlos Henrique Silva Seixas, prestigiou nesta terça-feira (25.6), a abertura da 10ª edição da Brasil Offshore, em Macaé, e oficializou o lançamento do estande da empresa no maior evento Offshore da América Latina.

    “A NUCLEP já se destaca naturalmente por sua diferenciada capacidade fabril, pela qualificação ASME R, por sermos certificados ASME 8, pioneiros na construção de blocos para Petrobras, termos nosso próprio terminal marítimo, etc.
    Nossa diretoria Executiva está alerta e de olho em novas prospecções e oportunidades comerciais e vislumbramos um cenário especial e promissor para o mercado nacional de Óleo e Gás. E sendo esta a terceira maior feira mundial do Setor, estratégica para a Bacia de Campos, não podia deixar de apresentar aqui, presencialmente, o nosso know how, capacidade e qualidade”, ratificou o C.Alte.

    Recentemente, o ministro de Minas e Energia, Alt. Esq. Bento Albuquerque, declarou investimentos de quase R$ 2 trilhões no setor energético brasileiro. Até 2027, serão R$ 1,5 trilhão em petróleo, gás e biocombustíveis.

    “Nossa missão aqui e em outras feiras e Conferências é reforçar o papel da NUCLEP como protagonista nacional do setor”,  finalizou o C. Alte. e presidente da empresa, Carlos Henrique Silva Seixas.

    A abertura do evento contou ainda com a presença de autoridades federais e estaduais. Alinhado com o Governo Federal, o Governador do Rio, Wilson Witzel, ressaltou a importância dos investimentos no setor para que o Brasil volte a ser um país que tenha oportunidade para a indústria.

    A Brasil Offshore deve receber até 53 mil visitantes até sexta-feira (28), e o estande da NUCLEP fica no Pavilhão 1, D45, do Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, em Macaé.

    Divulgação e Conteúdo: Gerência Geral de Comunicação NUCLEP.

  • NUCLEP impressiona o seu novo Conselheiro Administrativo, o diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, ALTE ESQ. Marcos Sampaio Olsen

    “A NUCLEP tem papel fundamental e estratégico para o desenvolvimento das indústrias Nuclear e de Defesa do país; Como indústria de base brasileira é fomentadora da geração de renda e emprego, com suma importância e repercussão social;
    A grandeza deste piso fabril, sua qualidade, potencial de entrega, e o tanto que pode contribuir para que a energia nuclear se torne uma importante fonte da matriz energética brasileira...Saio daqui hoje impressionado e comprometido em reunir esforços para que 2019 seja o início de uma nova e promissora era para a NUCLEP. Vocês são importantes para o Brasil, para a Marinha e para o nosso futuro. ”
     
    Sem conter a admiração e entusiasmo foram com essas palavras que o novo Conselheiro Administrativo da NUCLEP, diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, Almirante-de-Esquadra Marcos Sampaio Olsen, encerrou ontem (18.6) a sua primeira visita à NUCLEP.
     
    Acompanhado do seu assessor de Relações Institucionais, Contra-Almirante Paulo César Demby Corrêa; e da assistente, Comandante Lúcia (CC), o diretor-geral do DGDNTM, sempre ciceroneado pelo presidente da NUCLEP, Contra-Almirante Carlos Henrique Seixas, e pelos diretores Industrial, Comandante Affonso Alves (CMG), e Administrativo, Contra-Almirante Oscar Moreira Filho, conheceu o piso fabril principal e auxiliar da empresa, onde viu pessoalmente  a construção dos cascos resistentes do quarto submarino convencional SBR.
     
    “É uma honra para a NUCLEP receber o Alte. Esq. Olsen. Além de ser nosso Conselheiro, ele é o diretor geral do órgão responsável por planejar, orientar, coordenar e controlar as atividades nucleares, científicas, tecnológicas e de inovação da Marinha, dentre estas, o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), e o Programa Nuclear da Marinha (PNM), aos quais a NUCLEP atende com imenso orgulho. Temos grandes expectativas para o futuro e a parceria da Marinha do Brasil nos motiva e fortalece para os novos desafios”,  agradeceu o presidente Seixas.

  • Em prol da educação NUCLEP recebe alunos da UEZO

    Alunos do curso de Tecnologia em Construção Naval do Centro Universitário Estadual da Zona Oeste – UEZO, estiveram na NUCLEP na última terça-feira (11.06) para uma visita técnica ao Parque Industrial.
    Guiados pelo engenheiro Emerson Alves, os graduandos puderam tirar dúvidas e fazer questionamentos relacionados às normas de segurança da empresa.
    A UEZO foi criada para ampliar o desenvolvimento tecnológico e econômico da Zona Oeste do Rio e atende à demanda de estudantes da região e de municípios como o de Itaguaí, o qual é diretamente beneficiado em progressos no seu Porto.
    Além do Tecnólogo em Construção Naval, a instituição de ensino oferece cursos superiores como Engenharia de Produção, Biotecnologia e Processos Metalúrgicos e é vinculada à Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovações – RJ, órgão este que recentemente firmou um protocolo de intenções com a NUCLEP, a fim de reativar a unidade da FAETEC localizada no Centro de Treinamento Técnico da empresa.
    Cada vez mais próxima de assuntos e projetos relacionados à educação, a NUCLEP, através de pedidos oficializados, abre as portas do Industrial para universidades que desejam conhecer o poder de construção e estrutura que a instituição possui.

  • Em visita à NUCLEP governador Wilson Witzel anuncia revisão do ICMS da empresa como incentivo à sua maior competitividade no mercado

    A NUCLEP recebeu na última sexta-feira (7.6), a visita do Governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, que, acompanhado dos seus Secretários de Fazenda, Luiz Claudio Carvalho; de Ciência, Tecnologia e Inovação, Leonardo Rodrigues; o Subsecretário da pasta, Filippo Scelza; e de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Fabiana Bentes; conheceu pessoalmente o potencial da maior caldeiraria do Brasil, o piso fabril da Nuclebrás Equipamentos Pesados.
     
    A vinda do Governador se dá depois do encontro com o presidente da empresa, C.Alte. Carlos Henrique Silva Seixas, no último dia 16 de maio, no Palácio Guanabara, em que os dois trataram da possibilidade da isenção da cobrança dos 20% de ICMS que o Estado recolhe da NUCLEP de forma a tornar a empresa mais competitiva no mercado. 
     
    Impressionado com a história, qualidade, estrutura e capacidade fabril da NUCLEP, o governador Wilson Witzel, que chegou a se emocionar em sua passagem pelo piso industrial da empresa, declarou que sua equipe da Secretaria Estadual de Fazenda se dedicará ao estudo de viabilidade para a apresentação de proposta de redução da carga fiscal da NUCLEP. 
     
    “A competitividade de outros países está cada dia maior e precisamos proteger e priorizar o Brasil e o nosso Estado com investimentos e alternativas que favoreçam o crescimento de nossas indústrias e geração de empregos. A NUCLEP tem um papel estratégico e histórico ao país atendendo aos setores de Defesa, Nuclear, Óleo e Gás e Energia e é nosso dever ajudá-la. O Contra Almirante Carlos Henrique Seixas pode contar com o nosso esforço e retorno breve no sentido de melhorarmos a vida fiscal da empresa”, disse o Governador. 
     
    Na visita de hoje avançaram também as tratativas com a Secretaria de Ciência e Tecnologia para a reativação da unidade da FAETEC no Centro de Treinamento Técnico Industrial, através de um convênio com o Governo do Estado.
     
    Participaram da agenda, o Chefe da Assessoria Especial de Gestão Estratégica do Ministério de Minas e Energia, V. Alt., Ney Zanella; os Diretores Administrativo, C.Alte. Oscar Moreira Filho; Comercial, Nicola Neto; e Industrial da NUCLEP, Comte. Affonso (CMG/EN); entre outras autoridades. 
     
     

  • NUCLEP marca presença no Seminário da Indústria de Defesa em Buenos Aires

    O Presidente da NUCLEP, Contra Almirante Carlos Henrique Silva Seixas, participou esta semana em Buenos Aires, na Argentina, do Seminário da Indústria de Defesa, organizado pela Embaixada do Brasil, e que foi encerrado na tarde de ontem (6.6), com a presença do Presidente Jair Bolsonaro.
    No encontro em que estiveram presentes ainda, o Chefe de Assuntos Estratégicos do Estado-Maior Conjunto da Forças Armadas, Almirante de Esquadra, Claudio Portugal de Viveiros; o Diretor-presidente da AMAZUL, Vice-Almirante, Antonio Carlos Soares Guerreiro; e o Coordenador Comercial da AMAZUL, Comte. Nilo de Almeida (CF); o C.Alte. Carlos Henrique Silva Seixas destacou a importância e contribuição da NUCLEP ao Programa de Desenvolvimento de Submarinos (ProSub), como empresa responsável pela construção dos Cascos Resistentes dos quatro submarinos convencionais Classe Riachuelo, tipo Scorpène. O primeiro destes, SBR-1, Riachuelo, já incorporado da frota Naval do país, tendo sido lançado ao mar pela Marinha do Brasil em dezembro de 2018.

  • Renovação da Frota Naval aproxima Chile do Brasil sinalizando possível parceria

    Em Brasília na última sexta-feira (31.5) para prestigiar a Cerimônia de Transmissão do Cargo de Chefe do Estado-Maior da Armada ao Almirante de Esquadra Celso Luiz Nazareth, o presidente da NUCLEP, Contra Almirante Carlos Henrique Silva Seixas, e o Chefe do Estado-Maior Geral da Armada do Chile, Vice Almirante Guillermo Lüttges Mathieu, iniciaram conversa que pode resultar boa parceria.
    A Marinha do Chile, que desde a década de 90 opera com dois submarinos IKL-209 e dois Scorpène, tem planos de investir em novas unidades ou na recuperação da frota atual.
     
    “É apenas uma aproximação das Marinhas nesse sentido, mas, claro, a NUCLEP tem toda capacidade, estrutura e know how para contribuir com a construção ou modernização da frota Naval chilena.
    O lançamento do Riachuelo ao mar em dezembro de 2018, e a futura entrega dos outros três S-BR ao Prosub, relembrou ao mundo que o Brasil é parte do seleto grupo de países capazes de construir”, disse o presidente da NUCLEP, C. Alt. Carlos Henrique Silva Seixas.
     
    Com o Contra Almirante Carlos Henrique Silva Seixas, estiveram ainda na cerimônia, o Vice-Almirante José Carlos Mathias, Diretor do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha; Julio Alexandre Menezes da Silva, Secretário-Adjunto de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST); Fernando Antônio Ribeiro Soares, Secretário da SEST; e o Almirante de Esquadra, Marcos Silva Rodrigues, Secretário Geral da Marinha -SGM.

  • Presente ao fórum anual da ABDIB Presidente da NUCLEP celebra a confirmação para este ano do maior leilão de Óleo e Gás do mundo

    O presidente da NUCLEP, C. Alte. Carlos Henrique Silva Seixas, e o diretor Comercial da empresa, Nicola Neto, participaram hoje (21.5), em Brasília, do primeiro dia do Fórum 2019 da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base (ABDIB), que este ano tem como tema principal as ‘Estratégias para a retomada da Infraestrutura’. Serão dois dias inteiros de palestras e discussões sobre os temas mais importantes do segmento, com a presença de agentes públicos e integrantes da iniciativa privada.
    Na abertura do evento que contou com as presenças, entre outras autoridades, do Ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, e do Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, o presidente do Conselho de Administração da ABDIB, Britaldo Soares, demonstrou um otimismo cauteloso para 2019. 
    “Estamos no início de um novo ciclo, com uma agenda de reformas estruturais necessárias e a infraestrutura entre os segmentos cujos investimentos são prioritários. É o momento em que reunimos o setor, agentes públicos e iniciativa privada para debater os desafios e as soluções para a retomada dos investimentos em infraestrutura, além da remoção dos entraves”, disse.
    O início dos debates se deu na parte da tarde, com destaque para os painéis simultâneos sobre Transportes e Logística; Saneamento Básico e Resíduos Sólidos; e Energia, este, capitaneado pelo Ministro de Minas e Energia, Alte Esq. Bento Albuquerque Junior, e com a participação do diretor da ANEEL, Sandoval Feitosa; do Presidente do CADE, Alexandre Barreto de Souza; do diretor-geral da ANP, Décio Fabricio Oddone; e do Presidente da Eletrobrás, Wilson Ferreira Junior.
    Já em sua fala inicial o ministro Bento reforçou as boas novas . “Hoje é um dia importante pois o MME conquistou a aprovação pelo Conselho de Administração da Petrobras da assinatura do termo aditivo do contrato de Cessão Onerosa. O maior leilão do mundo na área de Óleo e Gás está previsto para o último trimestre deste ano. Serão ofertadas quatro áreas da Bacia de Santos: Atapu, Búzios, Itapu e Sépia”, celebrou.
    Para o presidente da NUCLEP, esse Fórum já é uma tradição anual da ABDIB, no qual, em consenso, é proposta aos Três Poderes uma agenda positiva à indústria de base. 
    “É fundamental a participação e network da NUCLEP nesse evento que reúne todas as premissas e propostas para o reequilíbrio e ascensão dos setores chave ao desenvolvimento do país. Nesse ano estão previstos os leilões de blocos exploratórios de petróleo, os relacionados ao setor elétrico, tanto para expansão de geração quanto para transmissão, além de leilão de excedente da cessão onerosa, no caso do petróleo. A escalada do setor energético tem sido tema de primeira ordem nos debates econômicos e de desenvolvimento nacional, e mais uma vez o ministro e Alte. Esqu. Bento Albuquerque nos deixou ambiciosos e otimistas com o cenário”,  finalizou o C.Alte Seixas.

Páginas