Projeto ‘Nuclepinho por um futuro melhor’ inicia suas atividades socioambientais em Itaguaí

O projeto socioambiental ‘Nuclepinho por um futuro melhor’, idealizado pela gerência geral de Meio Ambiente, teve início nessa terça-feira (24), na Escola Municipal Elmo Baptista Coelho, na Ilha da Madeira, em Itaguaí. Com a intenção de sensibilizar alunos e professores ao consumo consciente no desenvolvimento do país, a campanha percorrerá todas as escolas municipais pela conscientização.
 
A diretora da escola, Ilma Pereira, e a responsável pela Educação Ambiental na Secretária de Educação de Itaguaí, Patrícia Plácido, recepcionaram os Técnicos Ambientais da NUCLEP, Thiago Soares e Vinícius Moreira, que, acompanhados da auxiliar, Erenice Garcia, iniciaram as atividades com os alunos do 4° ao 9° ano.
 
A palestra abordou os danos causados à natureza pela extração de matéria prima; como é o processo de fabricação e uso dos produtos; e a diferença entre consumo e consumismo.
 
Preocupada com o desmatamento e o seu futuro, a aluna Julia, do 6° ano fundamental questionou sobre a compensação ambiental. “E se a gente cortasse uma árvore e plantasse uma no lugar, teríamos o problema que temos hoje?”
 
Tendo em vista a importância em se planejar e poder reutilizar o que for consumido, Thiago apresentou soluções práticas sustentáveis, como a do Muro Verde, Minhocário e alternativas para se evitar o consumo excessivo de água. “Minha mãe joga fora o vidro em caixas de leite e escreve ‘vidro’ para que o catador não se corte”, ressaltou Hebert, aluno do 5° ano fundamental.
 
Ao longo do dia, as palestras se encerraram com uma dinâmica de grupo em que os alunos tinham que identificar determinados produtos nas respectivas coletas seletivas.
 
O projeto é resultado da Semana Nacional dedicada ao Meio Ambiente, promovida pela Comissão Ambiental da NUCLEP e ocorrida este ano entre os dias 4 e 7 de junho.
 
As ações acontecem em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, em consequência do bom resultado sucesso alcançado com as palestras educacionais sobre responsabilidade socioambiental na região.