Em workshop com empresas nucleares APEX destaca o setor como potencial propulsor econômico no país

Nas figuras do Diretor Administrativo, C.Alte. Oscar Moreira da Silva Filho, e do assessor, Pedro Lepsch, a NUCLEP marcou presença nesta segunda (12.9), na sede da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, em Brasília, onde participou do workshop sobre Energia Nuclear promovido pela agência. O objetivo da APEX foi estimular uma aproximação com as empresas que atuam no segmento nuclear nacional, de forma a absorverem melhor o potencial econômico que pode resultar da produção nuclear em desenvolvimento no país.
 
Para o presidente da APEX, C. Alte Sergio Ricardo Segovia Barbosa, o setor nuclear brasileiro só cresce e o nosso potencial de mercado é imenso. “Com tantos projetos estratégicos sendo tratados pelo país, o esforço do Governo na retomada próspera do setor e a oferta de uma expertise tecnológica diferenciada, se faz urgente a leitura clara do que é esse oferta e pode ser explorado amplamente. A indústria nacional transcende possibilidades econômicas”, disse.
 
Durante apresentação que fez sobre a NUCLEP no evento, o Diretor Administrativo, C. Alte Oscar Moreira Filho reforçou a relevância da empresa na construção do setor nuclear brasileiro. “A NUCLEP por exemplo é diferenciada em sua qualificação, capacidade e conhecimento para a construção, recuperação e manutenção de equipamentos nucleares. Em nosso piso são fabricados alguns dos equipamentos nucleares mais importantes e estratégicos na nação.  O mesmo para Defesa, onde atuaremos na construção do primeiro submarino de propulsão nuclear do Brasil, o Almirante Álvaro Alberto. Há ainda o Reator Multiproposito Brasileiro, projeto que deverá sair do papel em breve e permitirá ao país produzir seus próprios radioisotópicos, maior volume de exames, e tratamento de doenças como o câncer, além de ampliar o atendimento em medicina nuclear. Com isso a nação será projetada a um novo patamar mundial em desenvolvimento científico e social”, afirmou.
 
Presentes ainda ao encontro, autoridades da AMAZUL; da INB; da ABDAN; da Eletronuclear, e da Secretaria Executiva do Comitê de Desenvolvimento do Programa Nuclear Brasileiro.